Santo Antonio do Pinhal. Bom para passeio e descanso.

 

Uma semana de feriado e para combinar com o frio nada melhor do que um final de semana na serra da mantiqueira no município de Santo Antonio do Pinhal – veja aqui mais informações sobre a cidade.

Para não perdermos a memória dessa viagem e também para dar dicas a quem pretende conhecer a cidade, produzimos um pequeno histórico dos lugares por onde estivemos.

DSC_0267

DSC_0384

Quinta-feira e a gente já sentia como seria a semana longe do corre-corre habitual. A cidade têm praticamente uma avenida principal e um comércio modesto. Achamos a cidade limpa, bem sinalizada – com muitas placas indicativas -, e  praças bem conservadas.

Após algumas voltas pela redondeza e um lanche rápido, fomos em destino à pousada Recanto das Orquídeas, que fica a 5 km do centro.

DSC_0102

Não conhecíamos a pousada, mas foi uma boa surpresa. Simplicidade, conforto, a 5 km de Santo Antonio do Pinhal e a  12 km de Campos do Jordão. Um lugar pra descansar, com uma paisagem muito bonita, dois orquidários e excelente receptividade do Rogério (proprietário).

Já instalados e com o mapa começamos a conhecer a região.

A primeira parada : Pico Agudo

DSC_0337

DSC_0317

DSC_0302

 

Para dar uma idéia da altura (1.703 mts) e do clima que havia feito neste dia (7º as 5:30hrs), essa foto foi tirada as 9:20hr e ainda haviam muitas nuvens. Esperamos por mais 40 minutos para que o tempo abrisse e então enxergarmos todo o vale, inclusive a Pedra do Baú que pode ser avistada desse ponto. Em função do vento forte que fazia nesse dia, os pilotos de vôo livre  resolveram não abrir os equipamentos. Triste por não poder voar, continuamos nosso giro pela região saindo para conhecer a BODEGA.

Logo na chegada, muitos tonéis e uma vontade imensa de  conhecer o processo de produção das cachaças e dos vinhos artesanais. O armazenamento dos ingredientes, os moinhos etc.. etc.. Nada disso ! nada que é vendido ali, é produzido ali ! O que não quer dizer que os produtos sejam ruins, mas pelo aspecto temático só faltava mesmo ter a produção no local. De resto, muito tonel, muita garrafa, muita degustação e um jardim muito bem cuidado pra render fotos aos turistas.

DSC_0174-trat DSC_0178

 

DSC_0198DSC_0214

 

DSC_0223

Dizem que quem vai à Roma quer ver o Papa e quem vai à Disney quer ver o Mickey. Quem vai a Santo Antonio do Pinhal quer ir à Campos do Jordão. Então… vamos para um turismo NADA ECO.

 

DSC_0127-trat DSC_0125-trat

 

DSC_0136

DSC_0129-trat

DSC_0116

 

DSC_0464

Deixando “graças a Deus” o shopping ao ar livre e o desfile de modas de Campos do Jordão, vamos voltar ao que interessa: MATO, ESTRADA DE TERRA e HISTÓRIA.  Nossos destinos depois disso:  Estação Eugênio Lefévrè  e  Cachoeira do Lageado.

Antes passando para um café no “Jardins de Barro”, um ateliê muito legal com peças que são fabricadas no próprio local e um cafezinho coado na hora.

DSC_0366 DSC_0368

DSC_0362

A Estação é um dos marcos históricos da cidade. Na estação foram preservadas as casas dos antigos funcionários da rede ferroviária. Há também uma lanchonete famosa pelo bolinho de bacalhau,  um orquidário, um mirante e uma loja de artesanatos e presentes que vende qualquer coisa que você não precisa e outros cacarecos que não levam nenhum símbolo da cidade.  Aliás, falando do bolinho,  é o primeiro que eu como com formato de hambúrguer.  Atualmente a estação serve como rota turística para uma viagem de trem que sai de Campos do Jordão.

 

DSC_0421DSC_0417 DSC_0403 DSC_0404 DSC_0424

Da estação para a Cachoeira do Lageado.

Para chegar lá rodamos uma estrada de terra que termina na antiga estrada para Campos do Jordão. A Cachoeira fica em um parque na beira da estrada. Na entrada para conservação do lugar pagamos uma taxa de R$2,00 por pessoa. A Cachoeira não tem uma queda grande, calculo que pouco mais de 20 metros, mas é suficiente para emocionar quem gosta de natureza. Algumas agências exploram a cachoeira com rapel. (legal pra quem está começando a fazer essa atividade). O parque tem trilhas que margeiam o rio permitindo ao visitante uma sensação boa de andar no meio da mata.

Em função da estrutura local (banheiros, uma pequena lanchonete e quiosques) o lugar deve receber muita gente no verão. Quem, assim como nós, prefere um passeio mais nativo ou lugares sem aglomeração de turistas, não vai gostar daqui se não der a sorte que nós demos do lugar estar vazio. Fora isso,  tem tudo a ver com ecoturismo – beleza natural, preservação do meio e desenvolvimento da comunidade local.

Abaixo nós reservamos algumas fotos e um vídeo de 1,3 min com um trecho da estrada e o som da cachoeira

 

Na entada uma boa Prosa com o "seo" João Paulo.

Na entrada uma boa Prosa com o “seo” João Paulo.

DSC_0495

 

DSC_0520

 

DSC_0498

 

 

DSC_0619

DSC_0593

 

DSC_0632

Anúncios

Um comentário sobre “Santo Antonio do Pinhal. Bom para passeio e descanso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s